Cuiabá (MT), 24 de março de 2019

Educação Ambiental na Prática

Notícias

04/02/2019 12:00

Precisamos do apoio de empresas e instituições que querem ajudar a proteger o Pantanal

O Pantanal é a maior área alagada do planeta, com 250 mil quilômetros quadrados de extensão. Uma região peculiar não só pelas suas belezas naturais como também pelo papel que desempenha na conservação da biodiversidade. Já  foram registradas pelo menos 4.700 espécies, incluindo plantas e vertebrados. Desse total,  entre as quais estão 3.500 espécies de  plantas (árvores e vegetações aquáticas e terrestres), 325  peixes, 53 anfíbios, 98 répteis, 656 aves e 159 mamíferos. 

O BIOMA EM RISCO

A população que mora nas cidades próximas ao Pantanal estão sem perceber, destruindo lentamente esse habitat com lixo e esgoto. O lixo jogado no chão das cidades, terrenos baldios, margens de rios e proximidades, no período das chuvas, seguem para as baías sedimentares e regiões alagadas. Temos hoje verdadeiros lixões no fundo das baías e espalhados pela vegetação, sendo notados principalmente no período da seca. Outro grave problema está na deficiência ou inexistência de tratamento de esgoto que atinge todas as cidades da região.

No ano de 2018, foram retiradas mais de 100 toneladas de lixo em limpezas realizadas no estado de Mato Grosso pelo rio Vermelho em Rondonópolis, rio Paraguai em Cáceres, rio Cuiabá nas baías de Chacororé e Siá Mariana. O resíduo retirado em 2018 é considerado menos de 10% do que desce todos os anos para o Pantanal. Dados da UFMT mostram que anualmente, somente pelo rio Cuiabá, descem 400 toneladas de resíduos sólidos.

Alguns municípios nessa região avançam com plano diretor e projetos de saneamento básico, com implantação de coleta mais eficiente e seletiva, fechamento dos lixões a céu aberto e abertura de aterros sanitários, melhora na limpeza urbana com atuação também nas margens dos rios e córregos que cortam as cidades, estudos em sistemas de bloqueio do resíduo para não chegarem nos rios, algumas iniciativas de incentivo à cooperativas de reciclagem, equipe de educação ambiental atuando nas escolas, ampliação do tratamento de esgoto, porém, ainda estamos longe de uma solução definitiva para salvarmos o Pantanal.

MOBILIZAÇÃO PARA LIMPEZA E EDUCAÇÃO

O projeto Teoria Verde começou em 2016 e realizou ou apoiou 69 ações de limpezas voluntárias que retiraram mais de 290 toneladas de lixo de ruas, parques, cachoeiras, rios da região e baías do Pantanal. O foco nas crianças é primordial, por isso, também foram realizadas palestras educativas para mais de 12 mil crianças e adolescentes na baixada cuiabana.

DIA MUNDIAL DA LIMPEZA E SEMANA LIXO ZERO

Em 2018, o projeto foi responsável pela Secretaria Executiva do “World Cleanup Day” ou “Dia Mundial da Limpeza” no Brasil, juntamente com o Instituto Limpa Brasil, onde sintonizamos 363 cidades no país, na maior ação de limpeza do planeta, envolvendo 150 países.

Organizamos também em Cuiabá a primeira Semana Lixo Zero, onde foram realizadas palestras, workshops, oficinas, intervenção urbana, visitas técnicas, tudo para melhorar o mercado, conectar os principais atores, buscar saber onde estamos e onde precisamos chegar no quesito resíduo sólido.

PRÊMIO NACIONAL LIXO ZERO BRASIL

O projeto Teoria Verde recebeu em 2018 o Prêmio Nacional Lixo Zero Brasil na categoria Revelação, promovido pelo Instituto Lixo Zero Brasil e Menos Um Lixo, por ter conectado as cidades no país para a realização do Dia Mundial da Limpeza.

TUDO PARA PROTEGER O PANTANAL

As iniciativas da Teoria Verde são visando chamar a atenção para o problema do descarte incorreto do lixo, educar as crianças, sensibilizar os adultos, incentivar o poder público na melhora dos serviços e mostrar para empresas e instituições que é possível adotarmos práticas sustentáveis visando proteger o Pantanal para essa e futuras gerações.

SELO LIXO ZERO PARA EMPRESAS E INSTITUIÇÕES

Visando dar apoio na redução e gestão dos resíduos, a Teoria Verde tornou-se membro do Instituto Lixo Zero Brasil e está ajudando a implantar o conceito Lixo Zero nas empresas e instituições.

Após o passo a passo, começando pelo diagnóstico, desenvolvimento do plano de ação e mensuração dos resultados, a empresa ou instituição notará em curto prazo de tempo a diminuição nos gastos ao implantar uma gestão mais sustentável, receberá o selo Lixo Zero e será percebida pelos clientes e fornecedores por ser ambientalmente correta.

Titulo fixo

Institucional

Contato

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo